sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

"Devemos estar dispostos a nos livrar da vida que planejamos para poder viver a vida que nos espera".

(Joseph Campbell)

Que o narcisista em você consiga largar o osso! Não adianta! O mundo nunca vai retribuir o "super" zelo e a atenção que você, não tão altruistamente, o concede. Pare de esperar retorno. Abandone esse plano absurdo, e não o mundo.

6 comentários:

Kenia Cris disse...

Excelente conselho de Campbell e adorei o seu adendo. =))))

Vive-se como se escolhe, não é mesmo?! Saudade sempre de ver você escrevendo.

Beijoca!

Dona ervilha disse...

É preciso estar distraído...
Esta 'precisão' também se aplica aqui, se a gente pensar que não pode viver esperando pelo tal do retorno. O retorno é a benção de estarmos vivos. Mas, claro, na teoria é mais fácil.
Beijo.

Dilly ♥ disse...

A gente deve dar sem esperar retorno. Principalmente nesse mundo cruel e incerto dos dias de hoje.
Grande pensamento!
Abraços ♥

Fran disse...

Sim! Chega a ser bíblico: "que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita". Faça sem esperar em troca, "ofereça a outra face".
Mas te digo, e perdoe-me se for dura com as palavras. Consigas seguir teu próprio conselho na plenitude e concorrerás com Jesus Cristo em bondade e amor incondicional. :) E olhe lá!! Porque para algumas religiões até Jesus Cristo espera sim algo de nós em troca do Seu sacrifício.
Enfim... tentar já pode ser um bom começo, ao menos. Ou alternativamente, esperar que o mundo te retribua em centavos o que doaste em milhões... pronto! Já resolve rsrsrsrs

marcelo disse...

Só até uma certa medida incerta vivemos de acordo com nossas escolhas Kenia! Bjo!
Fran, não acho que devamos levar o que digo ao pé da letra, em sua plenitude, como dizes. Falo em não apenas dar esperando o retorno, como forma única de retorno. Um meio a meio já cairia muito bem pra mim. Tô longe de virar Cristo. Tentar é o começo e o meio. Beijão!
Ervilha! Complexa você, não sei se entendi, mas gostei. Saudade!
Valu Dilly, seja bem vinda!

Dani disse...

Nossa, ótima frase!!!

A gente teima em ficar "controlando" e vive bem menos do que se podia!