terça-feira, 6 de abril de 2010

diálogo do filme bonecas russas

Copio e recomendo o blog http://picadinhoderoteiro.wordpress.com

Ouvimos a voz de Xavier enquanto escreve em seu computador no trem que vai levá-lo até Wendy.

Xavier - Pensei nas garotas que conheci, com quem transei ou só desejei. Elas eram como bonecas russas. Passamos a vida inteira nesse jogo, querendo saber quem será a última, a menor de todas, a que estava escondida dentro das outras desde o início. Não podemos ir direto até ela, temos que seguir as regras. Abrir uma após a outra e nos perguntar: “Esta é a última?”

Por quantas primeiras últimas temos que passar?

6 comentários:

Dani disse...

adorei a dica.

quanto à sua pergunta: e alguém sabe?
(e será que saber se é ou não a "última" ou por quantas se vai passar é mesmo a questão que importa?)

marcelo disse...

Ninguém sabe mesmo! ;) "Esqueci" disso.
Sobre essa pergunta importar, não sei se deveria, mas parece que é algo que todos esperam em algum momento, talvez não devesse importar tanto. Essa não é A pergunta, mas é uma entre as principais.
Entendo que se essa for a procupação principal, nada funcionará bem. Também não podemos esquecer do fator "tempo" e "idade", ninguém vive pra sempre.

Dani disse...

rs, a gente esquece!

acho que saber se é a "última" ou "a" pessoa, muitos esperam, mas como você disse, se a gente se preocupar demais com isso acaba complicando tudo. vamos perdendo a leveza e alegria que é fundamental se ter.

ainda que às vezes difícil, esqueçamos sim do "tempo" e "idade" para podermos usar essa energia apenas pra gente ser a gente. coisas incríveis podem acontecer a qualquer momento, não é?

Kenia Cris disse...

Desse jeito vc me faz até chorar! =´)

Eu quero ser a última de alguém logo, com ou sem pergunta.

Saudade GIGANTE de vc Marcelo!

Bjo carinhoso com doçura.

Paralelos do Cotidiano disse...

Gostei muito da "sua casa". Volto mais vezes.

:)

marcelo disse...

:) A casa não tem fechadura...