segunda-feira, 26 de outubro de 2009

se for para continuar...

Sem dúvidas, não sigo,
Sem sombras, não enxergo,
Sem coragem, não toco,
Sem calor, não amoleço,
Sem esperança, repito,
Sem dor, não amo,
Sem entendimento, não prometo,
mas estou na chuva,
tentando nascer de uma gota,
de um lenço branco, molhado, resistindo ao vento,
me balançando entre caminhos de pedra e horizontes de baunilha,
sem substituições, reservas e curativos,
posso ir.

3 comentários:

Luciane Slomka disse...

Vai!

Carmen Marangoni disse...

Muito lindo. Isso, vai!

Nádia Lopes disse...

Vai que o próximo passo é de baunilha!
beijo