domingo, 7 de junho de 2009

Chances

Os olhos beliscavam o ar
Suas maçãs ignoravam a gravidade como se não houvessem leis.
Sublinhei-a em meu sono.
Coloquei-a entre parênteses
sem pontos finais,
tudo pode ser,
saberei a probabilidade de tirá-la do aleatório?

3 comentários:

pensar disse...

Q lindo!

Luciane disse...

Ô Marcelo! Não sabia que tinha tudo isso guardado aí hoje! Maravilhoso!

marcelo disse...

:) Pois é, terminei essa quase antes do meu café com leite! Que bom que gostaram!