domingo, 5 de julho de 2009

Cair

Eu só queria aprender a cair. Apenas isso! Posso?
Um tombo que me surpreenda!
correções que finquem sem envenar,
Proibições que doam sem castrar,
Traumas que sangrem sem hospitais, sem engessamentos.
É possível?
Queria perder um pedaço de mim só para ver se existo sem,
aprender a morrer para me acordar, ver se viro do avesso.
Olhar fixo para o sol, enxergar alguma verdade.
Aprender a entender onde moram os finalmentes.
Essa fome por finais e verdades,
congelo nos inícios e nas invenções.
Tropeços queimam.
Alguém ensina?

7 comentários:

james p. disse...

Gostei muito,meu caro.Acho que nós todos,temos'essa fome'.Um abraço.

marcelo disse...

Obrigado James! Bom saber! Será que tem banquete que mate essa fome? Abraço!

Cínthya Verri disse...

Bonito, amado!
Bonitas imagens. Acho que dá pra limpar mais. :) Ficará perfeito. Beijo!!

marcelo disse...

Elogio vindo de ti é sempre muito bom cinthya! Mas nem me fala em cortar, senão eu já sinto saudades do Fabrício. :( Beijo!

Menina Misteriosa disse...

Também quero!
Se descobrir, você me conta?!

marcelo disse...

Só se perdendo e depois voltando para descobrir... Tentarei contar em poesia.

Jéssica V. Amâncio disse...

eu já caio diariamente,
quero mesmo é aprender a flutuar.
te linkei.=)