terça-feira, 7 de julho de 2009

Felicidade é quando

Converso com a fome,
Enxergo com os dedos,
O olhar e um sorriso joga âncoras,
descosturo os ganchos da língua,
Ensaio novos suspiros,
Livro o coração das teses.

6 comentários:

Nádia Lopes disse...

Adorei, vou tentar...
beijo

Luciane disse...

medo de começar a tentar. Mas vou. :)

Wania disse...

Boooom diia, Marcelo!

Que liiiindo... "o olhar e um sorriso joga âncoras"!!!
Me deixaste pensando...prometo que volto com a resposta! A perguntinha é pequena, mas a resposta é complexa... rsrsrs!

Bjão.
Saudades das nossas segundas!

marcelo disse...

Oi Wania! Saudades mesmo! Minha opção para substituir a falta do carpinejar será ir de vez em quando no sarau elétrico no Ocidente. É bem legal!
Que bom que gostou! Vou esperar tua reflexão. Bjão!

Daniel disse...

... a gente mata a saudade das coisas que não aconteceram.

marcelo disse...

É Daniel, polêmica essa tua... Se "não aconteceram" onde onde está a felicidade nelas? Mas entendo isso. Eu também, às vezes, fico procurando a felicidade nessas coisas.