quarta-feira, 29 de julho de 2009

quando janelas viram espelhos


Só mirava modelos,
as propagandas não desviam o olhar,
buscava ser visto desesperadamente,
encarcerado em sorrisos incondicionais,
esperando o o silêncio perfeito,
desfilava para ninguém.
Fincava suas lentes nos reflexos,
Sem saber perdeu os próprios olhos.
Quando foi encontrado descobriu-se deserto.
Engoliu-se em seu sono,
congelou ao despertar.
Qualquer um é Medusa para Narciso.

5 comentários:

Milena Matias disse...

Adorei! Vc tem se superado Marcelo!
Abc

marcelo disse...

:) brigado Milena!!
Abc?

Luciane disse...

Abc = Abraço!
E tá muito bom isso...adorei.
Bjo = Beijo :P

Nádia Lopes disse...

é que Narciso acha feiuo oq ue não é espelho, como bem cantava o Caetano..tu está cada dia melhor mesmo...macieiras te deram nova luz..será newton?
beijooo

marcelo disse...

Hehehe! Tudo pode ser espelho para narciso Nádia! Espero estar mais para macãs do que para Newton! Bjo Nádia!